Concorrência no Ifood , Guerra de Preços e os Resultados Financeiros.

CONCORRÊNCIA NO IFOOD, GUERRA DE PREÇOS E OS RESULTADOS
FINANCEIROS.


Você já teve a sensação de trabalhar bastante durante o mês, motivado por aumento nas vendas, mas quando chega no final você não vê a cor do dinheiro?
Sabemos que o resultado financeiro positivo mensal – Lucro – é o combustível do negócio, se não existe lucro obviamente a empresa para!

Vamos lá, se isso aconteceu com seu negócio responda às seguintes questões:
a) Você faz apuração mensal de resultados?
b) O preço de vendas foi alterado durante o mês em razão da concorrência?
c) O desconto aplicado foi superior a média dos últimos meses?
d) Os custos variáveis, aqueles utilizados para compra de matéria-prima, sofreram aumentos significativos?
e) As despesas operacionais, principalmente folha de pagamento, administrativas, tiveram aumentos importantes?
f) As vendas atingiram as metas esperadas, sobretudo o atingimento do *ponto de equilíbrio econômico da empresa?
g) Os estoques de matéria-prima aumentaram?

*Nível de faturamento e recebimentos que a empresa alcança, e consegue pagar todos os seus gastos e ainda gerar o lucro desejado.


Breve Diagnóstico do Negócio

SINAL VERDE – Se você conseguiu respostas para as questões acima, por certo a situação ainda está sob controle, basta focar nos pontos de atenção e elaborar um plano de ação emergencial para aplicação imediata no sentido de corrigir os problemas.


SINAL AMARELO – Se você não conseguiu responder a algumas dessas questões, por não ter feito o planejamento antecipado, o caso requer atenção, pois certamente você tem um controle parcial do negócio, e isso deixa a empresa bastante vulnerável.


SINAL VERMELHO – Se você não conseguiu responder a nenhuma questão, em razão da ausência de planejamento prévio, o caso é gravíssimo, pois certamente você não possui nenhum controle do negócio, e isso deixa a empresa 100% vulnerável.


Segundo SEBRAE, 50% das empresas não conseguem perceber se estão tendo lucro ou prejuízo, isso é um ato de irresponsabilidade com o negócio, seria o mesmo que cuidar de um filho, sem se preocupar como está a saúde do mesmo, simples assim.

Um outro dado ainda mais preocupante, que a grande maioria das pequenas e médias empresas, fecham antes de completar 1 ano de vida. Naturalmente é o que ocorre se não se aplicam os cuidados necessários com a saúde da empresa.

Uma vez ouvi um empresário desse setor alimentício dizendo que: “Tendo dinheiro circulando na empresa qualquer negócio é bom”.
Até podemos concordar! O dinheiro é o fluído que faz com que a empresa sobreviva. Fazendo uma analogia, comparamos ao sangue no corpo humano, sem sangue não há vida, ok? Certo, mas como está esse sangue? Cheio de açúcar, gorduras, as plaquetas, glóbulos brancos, vermelhos? Têm colesterol, diabetes? Assim como ter o sangue circulando nas veias, não é prova de saúde, ter o dinheiro circulando na empresa, também não é prova de saúde financeira, simples assim.

Precisamos fazer os exames, ao que chamamos de análises econômicas financeiras, e então dizer como está a saúde da empresa. Controles caseiros, ao que tudo indica, não permite um equilíbrio econômico e isso inviabiliza o crescimento do negócio.
Fazer os exames na empresa para atestar sua saúde, ter um bom planejamento ativo econômico e financeiro, são cruciais para a saúde do seu negócio.


Seja responsável e trate sua empresa como uma pessoa, com carinho, respeito e dedicação. Agindo assim, por certo ela lhe trará grandes motivos para comemorar.


Acompanhe na sequência a série mata-mata dos problemas de gestão, com mais 3 conteúdos onde falaremos da precificação, gestão de custos e o ponto de equilíbrio econômico.


Vamos crescer juntos! Contem conosco!

CONSULTOR SÊNIOR: MÁRCIO MACEDO

Compartilhar nas Redes Sociais
Comments are closed.